quarta-feira, julho 19, 2017

DÁ UM PAUSE

Todas as pessoas que conhecem minha rotina dizem que eu deveria descansar mais, diminuir a quantidade de tarefas diárias e, principalmente, fazer mais pausas entre essas tarefas. Como já era de se esperar, não segui esses conselhos.

faço muitas coisas? talvez




É 5 da manhã, acorda Nathalia. Corre porque ontem você não arrumou a mochila para a escola. Come alguma coisa e sai, seja rápida. Volta, abre o portão e pega o bilhete único que você esqueceu. Hoje você ainda tem bastante coisa pra fazer, então não esquece de estudar 9 horas por dia, tá? Tem que dormir mais de 8 horas, ler e estudar música também. Não esquece que você trabalha com foto e precisa entregar as fotos pra Dri. Ah, você tá na escala e vai cantar na igreja essa semana, não marca nada pra esse horário. Tem mais, tu namora então trata de separar um tempo pro seu namorado. Não esquece daquilo que ele te falou: "Você precisa ter um tempo pra relaxar e se divertir, se não fica doida.". Vai, liga a Tv, assiste Dr. House e procura os novos episódios de Grey's Anatomy que ainda não saíram na Netflix. Zera Assassin's Creed IV e joga GTAV de novo. Qual é Nathalia, esqueceu do League Of Legends? Você ainda nem tem elo, joga mais! E os seus amigos e a sua família, quando vai ter mais tempo pra eles? Eles sentem falta de você! Só não esquece: 9 horas estudando pro vestibular, 8 horas de sono, 2 horas de música, 4 horas em condução e sem contar o tempo que você leva comendo e se arrumando. E sabe aquele seu curso de inglês com prova todo semestre? Tem que tirar nota 100 e ser fluente viu. Não precisa se preocupar porque mesmo assim ainda dá tempo de aprender a pintar em tela, escrever todos os livros que você começou - e ler os que estão na prateleira -, aprender alemão e também aprender a tocar teclado e bateriaTem tempo pra tudo, fica tranquila!


o desespero de quem não tem tempo


Para os corajosos que leram aquilo tudo: Parabéns! Acho que ficou bem claro o tantão de coisas que tento fazer, neh? E que exijo bastante de mim.

Acho que todo mundo já se sentiu assim em algum momento da vida. E eu já tô nessa deve fazer uns 3 anos ou mais, nem sei. Tudo isso causa um enorme estresse físico, mental e emocional.

*Ás vezes quando reflito sobre essa montanha de coisas que faço, sinto vontade de chorar porque lembro da galáxia de outras coisas que quero aprender. É desesperador.

Resumidamente, estou ficando doida.




para, respira e começa de novo


Talvez seja a primeira vez que eu esteja convencida de que preciso diminuir o ritmo. A última vez de que me lembro com um bom tempo para me divertir, eu estava na oitava série. Terminei o ensino médio ano passado, então já passou bastante tempo.

Sinceramente, já não sei mais como vou conseguir fazer tudo que quero sem me matar em 30 anos, mas estou disposta a tentar. Vou começar tudo de novo. E quanto falo tudo, não sei exatamente como seria esse "começar de novo".


*notas adicionais*

Foi difícil escrever sobre isso aqui após um sumiço de dois meses, principalmente depois de ter postado um texto sobre ter voltado com tudo aqui no florestalis. Não soube muito bem sobre o que raios publicaria aqui, mas pensei que deveria viver o objetivo dos blogs em geral, que é documentar o progresso das coisas.

Apesar de estar concretizando o antigo sonho de ter um blog, escrever aqui - sem abandonar depois de um mês - ainda me parece coisa outro mundo, sabe? Espero manter isso por muito tempo, é mais necessidade do que vontade.

segunda-feira, junho 05, 2017

[ SILENCIA.DOR ]

Avisto-o de canto e,
tal situação torna cinza minha alma colorida...

Você está imóvel, parece sem vida
Agarro-te mas não consigo esquenta-lo,
balbucio palavras de conforto, carinho...
Obviamente, não funcionou.

meu mundo cai
eu desabo

Seguro-te entre minhas mãos
cheiro-te
beijo-te
choro

gritos se intercalam com soluços
lágrimas molham seu corpo

pulsação e respiração se enfraquecem
músculos tornam-se tensos
olhos se fecham

você se foi, eu senti, e não posso fazer mais nada.


segunda-feira, maio 29, 2017

COMECEI PRA VALER, E AGORA?

Ok, esse provavelmente será o início do que seria um Blog de Verdade (?).

Depois de vários dias superocupados, cheia de tarefas, e imersa num mundo onde a única língua falada é "você tá estudando pro vestibular?", fiquei gripada - mais uma vez - e decidi largar um pouco as minhas responsabilidades pra fazer coisas que eu já não me dedicava fazia um tempo (citei isso aqui), obviamente, o florestalis estava nessa lista de coisas.



Meus planos para esse sábado (27/05) eram simples: estudar o livro Sagarana, fazer a lista de redações que ainda não escrevi, ajudar o pessoal na igreja, e estudar mais um pouco quando chegar. Dá preguiça desse planejamento só de lembrar!

Ao invés desse - interessantíssimo - dia planejado, acabei usando metade dele pesquisando o que raios eu faria com o florestalis. Na real, ainda não sei. Vou mandar uns e-mails para alguns blogueiros, criar coragem para mostrar o blog para uns amigos, e enfim, pedir ajuda real.

Não é errado se sentir perdida e pedir ajuda, neh?!

Sim, a crise existencial sempre me pega de jeito. Por várias vezes me desesperei por não saber exatamente que tipo de conteúdo publicaria aqui... tentarei apenas ir escrevendo, e postando, vendo até onde vai isso tudo.

Mas e os textos do florestalis?

Como disse em outro post, joguei aqueles textos na rede para não me afogar em tanto sentimento. Mas não significa que parei de escrever ou que não sinto mais aquelas coisas... Publica-los ajudou para que eu os enfrentasse e superasse boa parte do que sentia. Eles não eram o foco do blog, mas foram uma base fundamental para que eu tivesse a coragem de começar postando algo agora...


sexta-feira, maio 05, 2017

Mais um poeminha - errado - em inglês

Estava tentando bolar uma estratégia de ficar estudando para o vestibular muitas horas por dia e mesmo assim me dedicar a escrita, a música e a fotografia. Como de praxe, fiquei mais confusa ainda sobre qual carreira iria seguir, se realmente valeria a pena abrir mão de tanta coisa... grande novidade, mais uma dúvida pro meu hall de questões. O grande ponto é: eu estava planejando uma rotina que com certeza iria me engolir. Tal plano era: estudar 10 horas por dia, e o que sobrar servirá para dormir, comer e fazer coisas da igreja. Mas enquanto eu fazia planos mirabolantes para estudar 10 horas por dia, meu lado - digamos - "artístico" começou a florescer. E então escrevi isso...

Foto: Yasmim Lepique. | Era aniversário da linda criatura que tirou essa foto <3 | *estava em arquivo NEF, tive preguiça de converter e tirei print mesmo + cortei no PAINT*

ps.: Não sou profissa em inglês, blz!? 

[inglês]

"What I do about art?
  • music, always playing
  • writting, always with my cellphone notes
  • photograph, always with some camera
Ok, I'll be back to my art
To my soul
To my mind

I had a bunch of days with no thinking
It wasnt so good
I wasnt fine

Now I want get back to my own things
To my life
To my person

I just wanna go out
And continue my art soul
Even the poesia hurting me, cause I cant live without it."

[português] - traduzindo só porque é mancada com quem estiver lendo e não entender, mas quando escrevi, foi em inglês.
ps.: Não me parece tão "poético" em português E NÃO DÁ pra traduzir ao pé da letra.

"O que faço relacionado a arte?
  • música, sempre tocando
  • escrevendo, sempre com o "notas" do meu celular
  • fotografia, sempre com alguma câmera
Ok, voltarei pra minha arte
Pra minha alma
Pra minha mente

Por dias, deixei de pensar
Não foi bom
Eu não estava bem

Agora quero voltar para as minhas próprias coisas
Pra minha vida
Pra pessoa que sou

Só quero sair por aí
E continuar minha arte
Mesmo torturando-me a poesia, não posso viver sem ela."


Esses versos foram libertadores pra mim, de certa forma. Na verdade eu não estava vivendo - de fato - a realidade (talvez ainda não esteja, haha), foi o princípio da minha aceitação de que não consigo viver longe da arte. Não importa o que mais eu faça da minha vida, não dá pra viver longe da minha poesia.