sábado, dezembro 17, 2016

2-10-15

Algo passou e balançou meus cabelos, me trouxe todas as nossas memórias e o seu "não".  

Sempre fui minha. 
Só minha. 
De mais ninguém. 
Me garantia. 
E agora eu, justo eu, 
quero ser de alguém. 

Alguém que eu recusei porque não queria depender de ninguém.