2-10-15

Algo passou e balançou meus cabelos, me trouxe todas as nossas memórias e o seu "não".  

Sempre fui minha. 
Só minha. 
De mais ninguém. 
Me garantia. 
E agora eu, justo eu, 
quero ser de alguém. 

Alguém que eu recusei porque não queria depender de ninguém.  

Postagens mais visitadas deste blog

Sinta a sua dor - DIÁRIO #1

o que você fez com a sua dor? - da página Textos cruéis demais para serem lidos rapidamente

Coaxos no Bairro